Como aproveitar melhor seu professor

Na época de preparação para o vestibular do ITA, sempre procurava tirar o máximo de proveito do meu tempo em sala de aula e também ter um bom relacionamento com os meus professores. Essa combinação de fatores pode fazer muita diferença na sua preparação e nos seus resultados. A grande maioria dos estudantes não sabem aproveitar esses dois aliados e perdem a chance de melhorar ainda mais a qualidade de seus estudos. Saiba tirar proveito  de seus professores e destaque-se.

Mas aí vem a pergunta: o que é um bom professor?

Um bom professor é aquele que sempre procura incentivar e motivar seus alunos para que eles permaneçam em sala de aula. Ele possui um papel fundamental no aprendizado de seus alunos. No entanto, somente o papel do professor neste processo não é suficiente, se faz necessário que o aluno dê sua contribuição. E é aí que você, como aluno, faça a sua parte neste processo de aprendizagem. Cabe a você aproveitar o máximo possível do que seu professor pode oferecer e tornar o seu tempo na escola mais produtivo. Uma aula bem absorvida pelo aluno pode representar um menor tempo de estudo em casa.

Um relacionamento deficiente com o professor é uma das principais razões de queda de rendimento nas escolas. Quando o professor é bom, a turma é mais engajada e aprende mais. Quando não é tão bom, um esforço maior de todos será exigido. Um fato que observo em meus alunos é que dependendo do professor, a turma ou o aluno passa a gostar da matéria que não gostava ou a odiá-la. É muito comum, durante minhas aulas, ouvir alguns alunos falando da qualidade de alguns de seus professores e como isso justifica o fato deles não aprenderem a matéria.

Como estamos na sala de aula para aprender e estudar em busca de nossos sonhos, não podemos nos dar ao luxo de perder tempo com uma falha de relacionamento ou comunicação com o nosso professor. Como já disse antes, ele é essencial e isso tem que ser levado em consideração.

Independente do professor, o aluno deve mostrar-se motivado. O incentivo é algo importante, encontre-o, utilize-o para ajudar a si e aos outros. Se não puder fazer isso, ao menos não desanime os seus colegas.

Este artigo é para você, aluno. Quero ajudar você a melhorar sua relação com o seu professor. Leia as dicas abaixo e destaque-se.

1. Procurando homens ou mulheres perfeitosSuperhero_business-man_Medium

Não procure por professores perfeitos. Todo professor, como qualquer outro ser humano, terá suas falhas e defeitos, assim como suas qualidades.  Não se deixe influenciar caso haja um desequilíbrio entre as suas expectativas e a realidade. Como aluno, temos a tendência de querer que nossos professores sejam perfeitos, ótimos atores, oradores com uma voz inigualável, nenhuma falha de caráter, verdadeiros gênios e comunicadores. Mas a realidade mostra-se diferente. Assim, tenha um pouco de simpatia e aceitação.

Aprender a aceitar e compreender melhor os professores é fundamental para aprender mais e melhor

2. Não dependa do seu professor

Vamos a uma situação comum: seu professor não é tudo que você gostaria que ele fosse e você acha que não estar aprendendo a matéria por causa disso. Verifique se você não estar procurando um professor perfeito (item 1). Está? Procure mudar isso aceitando-o e compreendendo-o. Outra dica é compensar uma eventual falha com seu estudo pessoal, em casa. Procure ter boa vontade para resolver os problemas entre o professor e os alunos. Assim, mantenha uma atitude positiva para obter um melhor relacionamento professor-aluno e sua produtividade aumentará.

Não dependa totalmente do seu professor para aprender. Você é jovem e tem todas as chances de construir seu próprio caminho. Se for preciso, estude sozinho e aproveite ao máximo o que o seu professor pode transmitir sem se tornar intelectualmente dependente dele.

Assim, apesar das dificuldades, seja proativo no seu aprendizado.

3. Incentive o seu professor

Unhappy - Happy

Os alunos e o professor são um time e devem trabalhar juntos. Você, como estudante, deve ter consciência disso. Todos os alunos juntos possuem um grande poder de influência sobre o ânimo e a motivação do professor. Se a turma é interessada, estuda previamente as apostilas e livros, participa das aulas, o rendimento do conjunto professor-turma se torna melhores.

É muito comum ouvir de outros estudantes avaliações pessoais sobre determinado professor. “Ah esse professor é o melhor, muito competente, adoro as aulas dele…” Por você ouvir isso, acredito que existe uma boa possibilidade de você ficar atento às aulas e confirmar isso. Muito bom, você está fazendo a sua parte ao mostrar-se interessado e motivando o professor. Por outro lado, você pode ouvir o inverso. “Ah esse professor não tem didática, a aula dele não é tão boa. Não aprendo a matéria por causa dele…” Cuidado com esses comentários. Eles podem fazer você já entrar na sala com intuito de não querer dar uma chance ao professor. E aí você já sabe o resultado…

4. Invista em um relacionamento sábio professor-aluno

Uma das melhores dicas que posso dizer é: tenha um bom relacionamento com seu professor. Na época de preparação para o vestibular do ITA, procurava sempre cumprimentar os professores, conversar com eles sobre alguns assuntos quando tinha oportunidade. Mas cuidado para não se tornar um puxa saco. Construa uma relação saudável. Alguns professores podem se tornar amigos. Você já se imaginou, no futuro, você se tornando um médico, por exemplo, e chega em seu consultório, um antigo professor que ajudou muito você a chegar onde você chegou? Sim, já vi coisas assim acontecerem.

A maioria dos professores são receptivos e também buscam um convívio sadio e produtivo com seus alunos. Apesar deles serem mais experientes, eles podem sim aprender, e muito, com seus alunos. Um bom relacionamento com o professor tem um ganho claro na qualidade do aprendizado. Nas minhas aulas, procuro fazer amizade com todos os alunos. Já estive no lugar deles e sei a importância de um bom relacionamento.

Para se construir um bom relacionamento com o professor é preciso vontade. Se houver as duas (aluno e professor), tudo ficará mais fácil. Se houver apenas uma, será preciso iniciativa e paciência, mas acredito que dará certo, mais cedo ou mais tarde.

5. Julgamentos e competições

Confesso que já cometi o erro de julgar um professor e isso não é uma boa ideia. Não cometa esse erro comum de ficar julgando para decidir se o professor é “bom” o “ruim”. Muitos alunos, por ficar ouvindo conversas nos corredores ou até sem motivos,judge-hammer tendem a “crucificar” ou “idolatrar” um professor. Quando você “crucifica” um professor, você pode estar deixando de aproveitar todas as coisas que ele realmente tem para te ensinar. Todos professores têm seus pontos positivos e negativos. Não existe professor perfeito e, menos ainda, com qual não podemos aprender algo.

Assim, entre em uma sala de aula para aprender o máximo possível com o professor, independente de sua opinião sobre ele.

Por simples vaidade, existe alunos que buscam competir com o professor com o objetivo de confundi-lo ou para divertirem-se. Por favor, não seja esse tipo de aluno. Provavelmente, você já viu alguém que fez uma pergunta e já sabia a resposta. O objetivo era “testar” o professor. Essa é uma atitude tola e improdutiva.

Se é para entrar em sala de aula, devemos entrar para aprender e não para competir ou atrapalhar.

RECAPITULANDO

O relacionamento professor-aluno não é um tema secundário quando buscamos melhorar a qualidade do nosso estudo. Esse é um desafio que devemos aceitar em prol de nosso desenvolvimento. Um desafio que, se superado, será gratificante para todos.

As lições aprendidas foram:

  • Entre na sala de aula para aprender a matéria e não para julgar o professor ou outros alunos.
  • Considere o professor um ser humano comum, com qualidades e defeitos. Não o idolatre nem subestime suas habilidades.
  • O professor está ali para ajudar você, tenha um bom relacionamento com ele. A relação deve ser de ajuda mútua, não de competição.
  • Não dependa totalmente do professor: ele vai te ajudar, mas a responsabilidade maior do aprendizado é do aluno.
  • Tire dúvidas, não finja que entendeu algo.
  • Questione, faça perguntas, construa opiniões e sempre que puder, compartilhe.
  • Peça ajuda, ninguém aprende nada sozinho e pedir ajudar é normal.
  • Ouça com atenção, tudo que seu professor disser, mesmo que não seja diretamente para você, vai te servir como informação.
  • Inspire-se, procure conhecer seu professor, sua formação, ouça suas histórias.
Seguir no Facebook

Seguir

Referências bibliográficas

Santos, William Douglas Resinente dos, 1967. Como passar em provas e concursos: tudo que você precisa saber e nunca teve a quem perguntar / William Douglas. – 25. ed. rev, ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Impetus 2010. 568 p. : 17 x 24 cm.

 

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos e ajude outros estudantes.

2 Comentários em “Como aproveitar melhor seu professor”

    • anonimo Responder

      Ola, recentemente fiz uma pergunta ao meu professor (que estava dentro do conteúdo) e no final da aula ele falou para eu parar de querer perguntar, pois isso atrapalhava quem não sabia sobre o que eu estava perguntando. Como lidar?

Deixe um resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.